Oh Amoreira minha, abre-me as portas para o título

Ora muito boa noite caros aficionados do desporto rei,

Já passa da meia noite, amanhã é dia de trabalho e aqui estou eu a escrever mais um post. Trocando por miúdos, é preciso realmente termos amor por este desporto e pelo nosso grande clube. Para acompanhar este amor, felizmente temos tido uma época desportiva bastante intensa e peculiar. Ora a nossa equipa não aparentava ter qualidades para lutar pelo título, ora o Benfica estava fora da luta pelo campeonato, ora o Sporting apostava todas as cartas no mercado de Janeiro e parecia ter tudo para embalar. Enfim, um sem número de cenários, desde os mais apocalípticos até aos mais ilusórios, assim se tem pautado este campeonato.  Neste turbilhão de ideias, podemos encontrar o status quo: o nosso Futebol Clube do Porto é líder isolado com 2 pontos de vantagem sobre os rivais lisboetas e, ainda, com 45m a disputar na Amoreira. Como atualmente este jogo parece decisivo!!! Uma vitória lá deixar-nos-ia a 5 pontos de distância o que seria uma vantagem bastante confortável. Como já dizia aquela velha canção “Oh Amoreira minha, abre-me as portas para o título”.

217880_ori_antonio_coimbra_da_motaFonte: zerozero

Continuar a ler Oh Amoreira minha, abre-me as portas para o título

Calham sempre a mim os maus resultados

Ora viva,

É oficial. A equipa está esgotada. Ao longo destes meses várias vezes me perguntava quando seria o dia em que a equipa ia rebentar. Parece que chegamos a essa fase. Mesmo com uma boa actuação no mercado para aquilo que se esperava, a equipa mostrou em Moreira que tem muitos problemas de longo prazo para resolver neste aspecto. Mas vamos ao jogo.

download-1-1500x999

Perante um Moreirense perfeitamente confortável a jogar 90 minutos atrás do meio campo, o Porto tinha necessariamente de fazer um jogo agressivo e bater várias vezes com a cabeça na parede até que uma qualquer bola entrasse. Continuar a ler Calham sempre a mim os maus resultados

Continuamos Porto!

Ora viva nação portista, long time no see

Apresento-me aqui hoje, eliminado da taça da Liga. E apresento-me bem disposto, diga-se de passagem. Penso ser minimamente comum um adepto portista não dar (muita) importância a essa competição. Não é porque nunca a vencemos, é mesmo porque não vale nada. Há varios motivos para isso, mas não me apetece enumerá-los. Conta para a contabilidade, é certo, mas não enche ninguém de orgulho pela sua conquista. Penso eu… Atenção, não digo que não deva ser um objetivo do clube. Claro que o é, e ontem (como disse Conceição), o FC Porto perdeu um objetivo traçado. Acredito que o Porto deve entrar sempre em campo com os olhos na vitória. Mas se para o campeonato a exigência mínima é, e sempre será, garantir essa mesma vitória no final do ano, na taça CTT o limite fica-se pelo carácter dentro de campo.

GoalPoint-Sporting-Porto-Taca-CTT-2018-90mp-infog

Continuar a ler Continuamos Porto!

Desejos de um passado esquecido

Ora viva,

Antes demais, espero que a época Natalícia tenha sido cheia de alegrias e vivida a rigor. No que diz respeito ao nosso Porto, não nos podemos queixar quanto ao seu contributo. Apuramento para os quartos da taça de Portugal, vitória segura para o campeonato contra uma das melhores equipas da presente temporada e caminho aberto para seguirmos em frente na taça da liga. Tudo indica (falta a deslocação há capital do móvel no sábado) e entraremos em 2018 a lutar em todas as frentes. E daí para frente? Muitas incógnitas e dúvidas surgem na minha cabeça, mas iremos a isso mais à frente.

Voltando ao jogo contra ao Vitória a contar para a taça de Portugal, as facilidades foram maiores do que se previam. Como o meu colega Pinto Não da Costa previu, qual Professor Chibanga, tudo correu bem. O tal sofrimento é que durou muito pouco porque aos 12 minutos de jogo já ganhávamos.  A partir daí, o Porto soube gerir bem o jogo e na segunda parte foi demolidor. Confesso que esta partida foi um misto de sensações porque estava com um feeling que iriamos assistir a um grande jogo de futebol nesse dia. Seguiu-se o jogo com o Marítimo que ainda deu para tremer aquando do empate. A expulsão de Gamboa ajudou na festa, mas, mais que isso, estava lá o suspeito do costume – Moussa Marega. O que dizer? Sou um critico que não o pode criticar. O jogo do Porto está cada vez mais dependente das suas arrancadas malucas, mas resulta. E se resulta (pelo menos a nível interno) eu não sou contra. Aliás, dentro daquilo que eu acho que ele pode fazer, brilhante!! Apenas corridos três dias e chega o jogo da taça da liga e surpresa das surpresas – até aqui estamos empenhados. Jogo sem espinhas onde apenas pecou pela expulsão de Danilo. Os rivais de lá de baixo têm razão, Danilo é mesmo vale tudo – que evolução, que jogador. Contudo, Danilo mostra-se sempre descontente com algo, parece chateado com a vida, daí a expulsão. O que se passará é a dúvida que deixo no ar.

449044_ori_taca_ctt_fc_porto_x_rio_aveFonte: zerozero

Continuar a ler Desejos de um passado esquecido

Saco cheio a caminho do Natal!

Pumba! Apuramento para os oitavos de final no saco! Pumba! Capacidades premonitórias de Coentrão revelam-se tão acertadas como o VAR a decidir lances na área do Benfica! 5 batatinhas no mónaco e a mesma medida de farináceos para os homens de Setúbal. Estamos a chegar ao Natal e com o saco bem compostinho. Não ganhámos nada até agora, mas é certo que também ainda não perdemos nada!

aboubas

Os homens da frente têm sido essenciais. Custou bastante ver Marega fazer o impensável no jogo com o Benfica e falhar um golo de baliza aberta nos instantes finais. Mas se como justificação para tal dizemos e pensamos, como o fez o meu colega de bancada Falta de Jeito no seu último post, “Marega é isto!”, o que dizer daquela finalização do Monstro Tosco na vitória em Setúbal? Classe. É um estranho bicho, este Marega, mas fazendo bem as contas, é útil! Continuar a ler Saco cheio a caminho do Natal!

Zero zero.

Ora viva,

Antes uns dias do clássico começar, sentia uma apatia estranha em relação ao jogo comparado com o que via à minha volta. Não sei bem se era a minha atitude pessimista, se era desdém de ver toda a nação portista falar deste jogo há meses como se não houvesse nada antes nem nada depois. Acho que já tinha enjoado esta conversa do clássico muito antes dele começar. Terá sido isso. Mas eu quero acreditar que foi o universo a dar-me uma pista: não vejas esse jogo! E mais valia não ter visto. Que bela merda foi a experiência de o ter visto.

transferir
Fonte: Sapo Desporto

Continuar a ler Zero zero.

Aves de rapina e dois pontos a voar

Ora viva meus caros,

Calhou-me a mim a fava de falar sobre o primeiro jogo do ano em que perdemos pontos contra os chamados “pequenos”. Vamos ser pragmáticos: sendo ou não estas Aves de rapina, elas levaram-nos dois preciosos pontos antes de um jogo muito importante, principalmente a nível emocional.  Para além disso e como todos já conhecemos existe a seguinte máxima – “Os campeonatos ganham-se contra os pequenos”. Posto este primeiro desabafo, vamos ao jogo que apenas efetivou uma série de debilidades que a nossa equipa tem vindo a demonstrar desde o inicio do ano. Por outras palavras, no sábado e ao contrário do que tem sido habito, as nossas fraquezas não foram mascaradas pela nossa raça e ambição. É verdade que uns padrecos também ajudaram ao festival, mas já la iremos. Decorridos 10 minutos de jogo, já vencíamos por 0-1 após uma brilhante assistência de Tiquinho no seu regresso aos relvados. Contudo, não fossem os santos, e estaríamos era a perder o jogo – bola a rasar o poste logo aos 3m e bola na trave após o golo de Ricardo. Dos 10m até ao fim da primeira parte, tivemos a felicidade de assistir a nem mais nem menos do que uma nulidade de oportunidades criadas pela nossa equipa. Lá pelo meio ainda houve a oportunidade de o Sá substituir os santos e, assim, evitar que a bola entrasse.

443657_ori_liga_nos_desp_aves_x_fc_portoFonte: zerozero

Continuar a ler Aves de rapina e dois pontos a voar

Na Europa para ficar! Venham os milhafres

Foi um bom resultado este empate na Turquia. Isso para mim é óbvio e não me custa admitir. Não pelo que se passou durante a partida. O resultado espelha o que se passou em campo. Digo ser um bom resultado, pois com o plantel que temos (e em parte também pelas escolhas feitas), acaba por ser um bom resultado o empate em casa do vencedor do grupo. O Besiktas tem um bom plantel, com jogadores de valor individual acima da média, e alguns deles que tão bem conhecemos (o caso de Pepe, Quaresma e até Talisca). Mau resultado foi a derrota em casa, isso sim. Tivéssemos ganho esse jogo (ou não perdido) e as coisas estariam agora diferentes.

besitas_porto2
Fonte: página oficial facebook do FCPorto

Continuar a ler Na Europa para ficar! Venham os milhafres

Descontando os descontos, foi fraquinho!

Ora viva,

Mais uma eliminatória da Taça de Portugal, mais uma vitória. FcPorto segue em frente. O fim de semana futebolístico podia resumir-se a isto. Mas, na verdade, há muito mais para contar. Em primeiro lugar íamos finalmente ter o prazer de ver o nosso número 10 jogar de início. Desde que o nosso treinador resolveu retirar o nosso artista de campo ao intervalo no jogo do besiktas, não mais tivemos a oportunidade de o ver a ser o nosso maestro como só ele sabe e pode ser. O jornal ojogo adiantou em primeira mão que ele estava a ser preparado para os próximos desafios. Como se um mágico, simples e trabalhador, que nunca arranja conflitos, que vibra quer esteja em campo quer esteja fora, que faz o jogo fluir só de se movimentar pelo relvado precisasse de um tempo arrumado aprender o que quer que fosse. A outra grande novidade foi o regresso de Casillas, que se espera tenha regressado de vez à titularidade. Mais uma treta de gestão ou seja lá o que for que finalmente se esbatia.

1024
Fonte: MaisFutebol

Continuar a ler Descontando os descontos, foi fraquinho!

Feios, Porcos e Maus

Ora viva caros amigos,

Antes de começar esta crónica, deixo aqui um agradecimento especial ao meu colega de bancada Falta de jeito. Devem-lhe ser atribuídos os créditos pelo titulo desta semana. Ora então, porquê feios, porcos e maus? Assim à vista desarmada não seria difícil perceber. Herrera, como já sabemos, não prima pela sua beleza. Filipe é um tanto ou quanto porco no seu jogo (algo que aprecio e muito!!). E, para finalizar, Marega e domínio de bola são duas coisas que não coadunam. Contundo, e como é óbvio, não é este tipo de análise que pretendo fazer. Sérgio Conceição, qual Cholo Simeone, gosta de ver em campo jogadores que seguem à risca aquilo que lhes é pedido enquanto vão deixando sangue, suor e lagrimas lá dentro. Só isto pode explicar algumas opções técnicas. Talvez ainda embalado pelo insucesso das últimas épocas, quando vejo um meio campo composto por Herrera, André  André, Reyes e Brahimi, o meu coração treme e a minha alma esmorece (não vale apena falarmos de Hernâni). Custa olhar para uma equipa com poucas soluções e vermos Oliver ou Corona no banco. Mas, a verdade incontestável é que resulta e eu não posso pedir mais que isso ao nosso treinador e jogadores.

439153_ori_liga_nos_fc_porto_x_belenensesFonte: zerozero

Continuar a ler Feios, Porcos e Maus