Clássico, clássico e mais clássico

10 jogos para terminar a Primeira Liga, 30 pontos em disputa, 5 pontos de vantagem para os rivais e um clássico à porta. É este o panorama atual no reino do Dragão. Bons ventos se têm vivido após a derrota expressiva contra o Liverpool. Como já numa crónica anterior tinha referido, o jogo na Amoreira seria importantíssimo para as hostes azuis e brancas, mas não se antevia uma tarefa fácil. Felizmente os nossos jogadores souberam tornar o difícil em fácil. E assim também tem sido nos restantes jogos para nosso regozijo. Como se diz na gíria futebolista, cada um dos próximos jogos deve ser encarado como uma verdadeira final. Vamos então olhar para o clássico de amanhã fazendo também uma retrospectiva do jogo de Portimão.

img_770x433$2017_08_11_01_03_21_1300254Fonte: Jornal Record

Continuar a ler Clássico, clássico e mais clássico

Anúncios

Liverpool, Rio Ave e Estoril. Next: Portimão!

Ora viva,

Três jogos (dois e meio) aconteceram desde a última vez que aqui escrevemos. E que montanha russa tem sido. Da extrema desilusão, passando por uma desforra agradável até ao jogo em mostramos calibre de campeão. Comecemos pelo primeiro, Liverpool.

O resultado diz tudo. O pior resultado de sempre em casa para as competições europeias não pode ser nunca razoável nem há desculpas que possam amenizar tal facto. A estratégia correu mal, o jogo correu mal. E sobretudo houve pela primeira vez esta época um “baixar de braços” que me surpreendeu muito ou não fosse esta equipa treinada por um ataque cardíaco com pernas. Acho que os jogadores interiorizaram demais o desejo de não sofrer golos em casa e quando sofreram, não souberam reagir de forma mais tranquila.

Este slideshow necessita de JavaScript.

Continuar a ler Liverpool, Rio Ave e Estoril. Next: Portimão!

FC Porto: A Equipa!!

Vitória fresquinha dragão! Quatro secos em chaves e mais uma resposta à altura da equipa que mais valor tem mostrado para ser campeã! A meio da semana tivemos também uma vitória daquelas carnudas que dão gosto conquistar: 1-0 contra o Sporting na 1ª mão da meia-final da taça de Portugal.

No meio disto tudo, já vamos quase a meio de Fevereiro e a equipa não mostra sinais de desarmar. Há jogos mal conseguidos aqui e ali, há outros muito bons, mas o que se mantém acesa é a união à volta equipa que começa dentro de campo, mas que se transcende para as bancadas do Dragão e estádios por onde a equipa vai passando. Equipa e adeptos são unha e carne nos dias que correm, e isso deve-se a um homem: Sérgio Conceição é a melhor contratação desta SAD desde há muito anos. Sem sombra de dúvidas.

20180207_221415

Continuar a ler FC Porto: A Equipa!!

Oh Amoreira minha, abre-me as portas para o título

Ora muito boa noite caros aficionados do desporto rei,

Já passa da meia noite, amanhã é dia de trabalho e aqui estou eu a escrever mais um post. Trocando por miúdos, é preciso realmente termos amor por este desporto e pelo nosso grande clube. Para acompanhar este amor, felizmente temos tido uma época desportiva bastante intensa e peculiar. Ora a nossa equipa não aparentava ter qualidades para lutar pelo título, ora o Benfica estava fora da luta pelo campeonato, ora o Sporting apostava todas as cartas no mercado de Janeiro e parecia ter tudo para embalar. Enfim, um sem número de cenários, desde os mais apocalípticos até aos mais ilusórios, assim se tem pautado este campeonato.  Neste turbilhão de ideias, podemos encontrar o status quo: o nosso Futebol Clube do Porto é líder isolado com 2 pontos de vantagem sobre os rivais lisboetas e, ainda, com 45m a disputar na Amoreira. Como atualmente este jogo parece decisivo!!! Uma vitória lá deixar-nos-ia a 5 pontos de distância o que seria uma vantagem bastante confortável. Como já dizia aquela velha canção “Oh Amoreira minha, abre-me as portas para o título”.

217880_ori_antonio_coimbra_da_motaFonte: zerozero

Continuar a ler Oh Amoreira minha, abre-me as portas para o título

Calham sempre a mim os maus resultados

Ora viva,

É oficial. A equipa está esgotada. Ao longo destes meses várias vezes me perguntava quando seria o dia em que a equipa ia rebentar. Parece que chegamos a essa fase. Mesmo com uma boa actuação no mercado para aquilo que se esperava, a equipa mostrou em Moreira que tem muitos problemas de longo prazo para resolver neste aspecto. Mas vamos ao jogo.

download-1-1500x999

Perante um Moreirense perfeitamente confortável a jogar 90 minutos atrás do meio campo, o Porto tinha necessariamente de fazer um jogo agressivo e bater várias vezes com a cabeça na parede até que uma qualquer bola entrasse. Continuar a ler Calham sempre a mim os maus resultados

Continuamos Porto!

Ora viva nação portista, long time no see

Apresento-me aqui hoje, eliminado da taça da Liga. E apresento-me bem disposto, diga-se de passagem. Penso ser minimamente comum um adepto portista não dar (muita) importância a essa competição. Não é porque nunca a vencemos, é mesmo porque não vale nada. Há varios motivos para isso, mas não me apetece enumerá-los. Conta para a contabilidade, é certo, mas não enche ninguém de orgulho pela sua conquista. Penso eu… Atenção, não digo que não deva ser um objetivo do clube. Claro que o é, e ontem (como disse Conceição), o FC Porto perdeu um objetivo traçado. Acredito que o Porto deve entrar sempre em campo com os olhos na vitória. Mas se para o campeonato a exigência mínima é, e sempre será, garantir essa mesma vitória no final do ano, na taça CTT o limite fica-se pelo carácter dentro de campo.

GoalPoint-Sporting-Porto-Taca-CTT-2018-90mp-infog

Continuar a ler Continuamos Porto!

Desejos de um passado esquecido

Ora viva,

Antes demais, espero que a época Natalícia tenha sido cheia de alegrias e vivida a rigor. No que diz respeito ao nosso Porto, não nos podemos queixar quanto ao seu contributo. Apuramento para os quartos da taça de Portugal, vitória segura para o campeonato contra uma das melhores equipas da presente temporada e caminho aberto para seguirmos em frente na taça da liga. Tudo indica (falta a deslocação há capital do móvel no sábado) e entraremos em 2018 a lutar em todas as frentes. E daí para frente? Muitas incógnitas e dúvidas surgem na minha cabeça, mas iremos a isso mais à frente.

Voltando ao jogo contra ao Vitória a contar para a taça de Portugal, as facilidades foram maiores do que se previam. Como o meu colega Pinto Não da Costa previu, qual Professor Chibanga, tudo correu bem. O tal sofrimento é que durou muito pouco porque aos 12 minutos de jogo já ganhávamos.  A partir daí, o Porto soube gerir bem o jogo e na segunda parte foi demolidor. Confesso que esta partida foi um misto de sensações porque estava com um feeling que iriamos assistir a um grande jogo de futebol nesse dia. Seguiu-se o jogo com o Marítimo que ainda deu para tremer aquando do empate. A expulsão de Gamboa ajudou na festa, mas, mais que isso, estava lá o suspeito do costume – Moussa Marega. O que dizer? Sou um critico que não o pode criticar. O jogo do Porto está cada vez mais dependente das suas arrancadas malucas, mas resulta. E se resulta (pelo menos a nível interno) eu não sou contra. Aliás, dentro daquilo que eu acho que ele pode fazer, brilhante!! Apenas corridos três dias e chega o jogo da taça da liga e surpresa das surpresas – até aqui estamos empenhados. Jogo sem espinhas onde apenas pecou pela expulsão de Danilo. Os rivais de lá de baixo têm razão, Danilo é mesmo vale tudo – que evolução, que jogador. Contudo, Danilo mostra-se sempre descontente com algo, parece chateado com a vida, daí a expulsão. O que se passará é a dúvida que deixo no ar.

449044_ori_taca_ctt_fc_porto_x_rio_aveFonte: zerozero

Continuar a ler Desejos de um passado esquecido